Paulo e Estêvão

Livro: Paulo e Estêvão

Autor: Francisco Cândido Xavier – Pelo Espírito Emmanuel

Um dos melhores livros da literatura espírita que já li!

Paulo e Estêvão nos faz viajar no tempo e sentir no coração as diversas perseguições, enfermidades, desilusões, açoites e prisões que afligiam os adeptos da nascente Doutrina Cristã.

Alguns trechos dessa magnífica obra:

“Onde guardais a fé? No conforto ocioso ou no trabalho produtivo? Na bolsa do mundo ou no coração que é o templo divino? Incentivais a revolta e quereis a paz? Explorais o próximo e falais de amor a Deus? Não vos lembrais de que o Eterno não pode aceitar o louvor dos lábios quando o coração da criatura permanece dele distante?” (palavras de Estêvão)

“Agora começava a compreender que, reencetar a existência, não era volver à atividade do ninho antigo, mas principiar, do fundo da alma, o esforço interior, alijar o passado nos mínimos resquícios, ser outro homem enfim.”

“A existência humana é bem uma ascensão das trevas para a luz. A juventude, a presunção de autoridade, a centralização de nossa esfera pessoal acarretam muitas ilusões, laivando de sombras as coisas mais santas.” (palavras de Paulo de Tarso)

Sinopse:

Quem era Paulo de Tarso? Um fariseu fanático, obstinado perseguidor de cristãos e da nascente doutrina cristã? Ou um ser predestinado por determinação divina, que recebeu a dádiva da aparição de Jesus, em gloriosa visão às portas da cidade de Damasco, convertendo-se ao Cristianismo? A leitura deste livro nos mostrará a grandeza de Paulo de Tarso. Corajoso, intrépido e sincero que, arrependido de uma postura radical que culminou no apedrejamento de Estêvão – o primeiro mártir do Cristianismo –, humildemente empreendeu acelerada revisão de conceitos e atendeu ao chamado de Jesus. Entre perseguições, enfermidades, zombarias, desilusões, deserções de companheiros, pedradas, açoites e encarceramentos, transformou sua vida num exemplo de trabalho através de dezenas de anos de luta, empenhado em abrir igrejas cristãs e dar-lhes assistência.

Em algum ponto da vida todos recebemos um chamado do Cristo. Que temos feito? PAULO E ESTÊVÃO fará você compreender como o amor apaga a multidão de faltas cometidas.

Sem Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Post anterior

O Livro do Perdão

Próximo post

Transformando o Sofrimento em Alegria